Corte na produção do Bitcoin valoriza moeda, entenda!

Corte na produção do Bitcoin valoriza moeda, entenda!
Corte na produção do Bitcoin valoriza moeda, entenda!

Recentemente  a mineração do Bitcoin passou por uma movimentação e foi cortada pela metade, essa ação ocorre de quatro em quatro anos e faz com que seja menor a produção de novas moedas virtuais. Ela apareceu em sexto lugar e com alta de 95% após o helving.  O objetivo do acontecimento dessa movimentação é a oferta de novas criptomoedas, sem alterar o valor das moedas digitais de quem já possui.

Segundo Samir Kerbage, sócio e diretor da tecnologia da Hashdex, o Bitcoin é visto como uma reserva de valor, pois responde a uma agenda própria separada do cenário macroeconômico.

Como funciona o Bitcoin?

O Bitcoin foi desenvolvido para ser comparado com o ouro, começou a ser mais usado em 2017 e segundo a Receita Federal está se tornando uma fonte de renda. Por isso é uma moeda assim como o Euro, Real e Dólar, porém, é uma moeda digital e só pode ser usada pela internet em transações online.

O diferencial é a disponibilidade de envios e recebimentos de valores sem limites territoriais e de quantidade.

Sendo assim Daniel Coquieri COO da Bitcoin Trade, diz que o Bitcoin pode se tornar muito mais do que uma moeda, pois é comparado com o ouro e outros ativos, comprado como ações na bolsa de valores por exemplo.

Portanto a criptomoeda já está sendo chamada de ouro digital, que também significa que ela funciona muito parecido com o outro, tem um valor definido e uma oferta limitada e finita.

Corte na produção do Bitcoin valoriza moeda, entenda!
Corte na produção do Bitcoin valoriza moeda, entenda!

Nos outros países, a moeda digital já está sendo usada em ações cotidianas, no Brasil, ela vem ganhando cada vez mais espaço no mercado, Coquieri acredita que no futuro, o brasileiro poderá pagar suas contas através do Bitcoin.

O que é o Halving?

Acima de tudo é necessário entender o Halving, que é uma característica dentro do código da criptomoeda, o bitcoin reduz sua emissão de quatro em quatro anos, diferentemente do dinheiro atual que é impresso sem parar. Tivemos dois halvings históricos, um em 2012 e outro em 2016, nesses dois anos pôde perceber que o valor do bitcoin subiu e mudou seu preço. Este ano o halving entra em ação pela terceira vez e são criadas atualmente somente 900 moedas digitais diariamente.

Investidores e o helving

A visão que os investidores tem do helving é de um evento que valoriza o Bitcoin. E isso acontece através da mineração a emissão de novos bitcoins que são emitidos, os dados são gerados ao minerador, e de quatro em quatro anos o valor sofre alteração e impactos no mercado.

Contudo com o corte pela metade da atual moeda, geralmente o preço da criptomoeda é reajustado para cima.

No atual momento que estamos passando, em época de pandemia do coronavírus e com as mudanças na economia mundial, muitos investidores estão atrás de outras formas de ativos e muitas vezes estão à procura das bitcoins.

Gustavo de Moraes, coordenador e professor do curso de Economia da Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) diz que foram empregadas taxas de decaimento nesses ativos nos anos passados, com isso a valorização da bitcoin foi valorizada. Segundo ele em 2012, no período de 24 meses houve uma valorização de 10% e em 2016, nesse mesmo período de tempo , o aumento foi de 5%.

Entretanto para as pessoas que já possuem bitcoins o alerta é que a criptomoeda é pode sofrer oscilações, então, é importante ficar alerta e aguardar um pouco para vender.

Por que investir em bitcoin?

Em 2009, o bitcoin foi bastante valorizado e chegou a ser um dos ativos que mais cresceram no mundo, com aproximadamente com marca de ganho de 96%, aumentando de US$ 3.729 para US$ 7.300, em reais o aumento foi de R$ 14.476 para R$ 29.542, um aumento bem considerável.

Portanto com o aumento crescente da moeda, a mesma vem chamando a atenção de investidores e há uma grande possibilidade de ganho com moeda virtual. Contudo  é necessário haver muitos cuidados ao investir, pois há muitos golpes que geralmente acontecem por ataques cibernéticos com riscos da moeda se desvalorizar.

No entanto, da mesma forma que ela pode ser muito valorizada, essa valorização pode cair a qualquer momento, como por exemplo,  em dezembro de 2017 o bitcoin chegou a valer R$ 70,00 mil e depois de um pouco mais de um ano caiu para R$ 10,00 mil.

No entanto como no Brasil o bitcoin ainda é novidade, é de extrema importância que o investir aja com muita atenção e ir atrás de corretores que são bem vistas e que possuam  boa reputação e um bom tempo no mercado.

Existem duas formas de comprar, diretamente e indiretamente. Diretamente o investidor compra de uma corretora de criptomoedas ou de uma outra pessoa e a transição é como uma transferência bancária usando TED ou DOC. Na compra indireta o investidor deve procurar por uma gestão profissional ou comprar cotas por meio de fundos do exterior, pois o Brasil ainda não considera o bitcoin um ativo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*