Como o sono interfere na produtividade?

O sono está entre as principais causas da queda de produtividade no trabalho; tabagismo, consumo de álcool em excesso e má alimentação não são tão relevantes.  

Publicidade

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade Cambridge, no Reino Unido, em parceria com o Rand Europe, instituto de pesquisa britânico, indica que o sono é um dos maiores fatores para a baixa produtividade laboral.  

Ao contrário do que se pode imaginar, os principais hábitos que não combinam com trabalho não foram tão relevantes. A pesquisa congregou dados de 21.000 funcionários participantes no concurso “A empresa mais saudável da Grã-Bretanha”. O resultado esperado indicou que quem dormiu menos de 5 horas apresentou performance inferior aos que dormiram de 7 a 8 horas.  

Publicidade

Segundo Shaun Subel, diretor de estratégia da Vitality Health, disse ao jornal Financial Times que o estudo considerou efeitos a curto prazo.  

Há outros fatores que também influenciam o desempenho, entre eles estão: problemas financeiros, problemas de ordem mental (tais como depressão e ansiedade), falta de exercícios físicos e problemas musculoesqueléticos são possíveis causas que afetam os resultados no trabalho.

Outros fatores que afetam o sono

Segundo artigo publicado na revista Sleep, trabalhadores que permanecem nesse estilo de vida ficam doentes entre 4 e 9 dias a mais que outros. O motivo para essa média de enfermidade ser superior é o sono abaixo de 5 horas ou acima de 10 horas.  

A insônia também acarreta prejuízos para empresas. Funcionários com distúrbios relacionados ao sono custam 8 dias de produtividade ao ano. Segundo estudo feito em Harvard e divulgado pelo site Health.com, o saldo de desperdício é de cerca de U$ 63 bilhões na economia dos Estados Unidos.

 

Saiba mais:https://boasideias.com.br/pronampe-credito-a-pequenos-negocios/

 

 

Segundo IODE-PMEs, movimentação financeira caiu 4,4

 

Empreendedorismo e emprego

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário