Mulheres na liderança: pesquisa mostra que 10 milhões de empreendimentos do Brasil são liderados por mulheres

Um estudo realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostrou que o empreendedorismo feminino no país teve uma grande recuperação no final do ano passado, depois de sofrer retração no início da pandemia de Covid-19.

Publicidade

Esse estudo, baseado nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínuos (Pnadc), mostrou que mesmo com a queda no número de mulheres no comando de empresas no Brasil para 8,6 milhões no final de 2022, de lá para cá, a participação feminina só vem aumentando, e registrou um total de 10,1 milhões de empreendedoras no final de 2021.

Mulheres na liderança ainda é baixo

Entretanto, quando comparamos com o número de empresários brasileiros, o número ainda é baixo, e marca apenas 34% de empreendedoras no Brasil. Esses dados mostram que ainda existem muitas diferenças e grandes desafios que as empreendedoras brasileiras enfrentam todos os dias no mercado de trabalho.

Publicidade

Além disso, vale ressaltar que também houve uma redução significativa na participação de mulheres negras à frente dos negócios. A pesquisa do Sebrae revela que antes da pandemia, 50,3% das donas de negócios eram negras, enquanto no final de 2021, esse número diminuiu para 48,5%. Dessa forma, é necessário ressaltar a importância da participação feminina à frente dos negócios para que esses números continuem a subir e que o mercado possa te tornar mais igualitário.

Os diferenciais da liderança feminina

Primeiramente, é importante ressaltar a capacidade técnica que grande parte das mulheres possuem para ocupar cargos de liderança. Isso porque os dados do Sebrae também mostram que a escolaridade das empreendedoras com ensino médio aumentou em 2021 quando comparadas aos homens.

Além disso, as mulheres possuem qualidades de liderança que contribuem de forma positiva para a cultura interna da empresa. Por isso, separamos 3 dessas características que fazem toda a diferença no ambiente corporativo:

  • Empatia e postura motivacional

As líderes femininas costumam ser um pouco mais empáticas do que os homens, conseguindo dar mais atenção aos colaboradores e trazer um lado humanizado para a realidade da empresa. Assim, elas conseguem mostrar uma postura forte e motivacional, colaborando com o clima da organização e motivando de forma generosa os que estão ao seu redor, uma característica extremamente importante que um líder deve ter.

  • Trabalho em equipe

Alguns estudos afirmam que as mulheres estão mais propensas a investir na liderança de forma horizontal do que os homens. Isso significa que elas possuem um ótimo espírito de trabalho em equipe, sempre estimulando a participação de todos os colaboradores e reunindo todas as ideias da equipe para criar projetos mais produtivos e coesos.

  • Multitarefa

Por último, a terceira característica de muitas que a liderança feminina pode trazer, é a capacidade de ser multitarefas. Todavia, isso não significa gerenciar o trabalho com as tarefas domésticas, mas sim, a capacidade das mulheres de gerenciais todas as responsabilidades profissionais.

Em suma, as líderes possuem um olhar mais aberto que consegue observar todas as necessidades dos integrantes da sua equipe, além de possuírem maior facilidade para se adaptar às mudanças e lidar com as novidades do mercado.

Saiba também: Conheça o projeto Empodera, criado como uma rede de incentivo a mulheres empreendedoras

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário