Você conhece o termo gestão ambiental? Entenda o conceito e os principais benefícios

Nos dias de hoje, muita gente ainda tem um pensamento limitado quando se fala sobre gestão ambiental, imaginando que basta apenas plantar árvores para colocar esse modelo de gestão em prática. Assim, sem entender o conceito correto, muitas empresas deixam de realizar a gestão ambiental pois não enxergam os benefícios e os prejuízos que podem trazer quando não realizada.

Publicidade

Você já conhece o significado de gestão ambiental? Entenda o assunto de uma vez por todas e conheça os benefícios que ela pode trazer ao seu negócio quando aplicada de forma adequada.

Origem do termo gestão ambiental

A origem do termo veio junto com o início da preocupação das empresas com o meio ambiente na década de 60, quando elas notaram que futuramente poderiam ter diversos possíveis problemas relacionados à falta de matérias-primas. A partir desse momento, o mundo começou a dar mais importância as questões ambientais trazendo uma variedade de eventos marcantes, como a I Conferência Mundial sobre Meio Ambiente, na Suécia, em 1972.

Publicidade

Nessa conferência foi assinado o Tratado de Estocolmo (que previa banir 12 tipos de poluentes tóxicos que afetam diretamente o meio ambiente e a saúde pública). Em 1997, no Brasil, ocorreu a II Conferência Mundial sobre Meio Ambiente (conhecida popularmente por Rio’92) em que houve a assinatura do Tratado de Quioto, que tinha como objetivo principal trazer a redução dos níveis de emissão de alguns gases pelos países

Benefícios da gestão ambiental nas empresas 

Em suma, a gestão ambiental observa o uso de práticas e métodos de administração que reduzam ao máximo o impacto ambiental das atividades econômicas de uma empresa. Vale lembrar que o conceito de gestão ambiental pode ser um pouco mais complexo, impactando diretamente na saúde da população e no setor econômico do país. Entenda os impactos da gestão ambiental e os dois principais benefícios que podem influenciar nas vertentes de uma organização:

  • Uso consciente dos recursos naturais

Com uma gestão ambiental adequada, é feita uma utilização melhor dos recursos naturais disponíveis, evitando ao máximo que haja desperdícios e estimulando a reutilização. Dessa forma, mostra que não basta apenas replantar as árvores cortadas de um local para se tornar uma empresa que realiza efetivamente a gestão ambiental, mas também é necessário reaproveitar água, incentivar a reciclagem e evitar que o esgotamento de recursos.

De acordo com um relatório do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), o Brasil ocupa o 4º lugar dos países do mundo que mais geram lixo plástico, pois produz aproximadamente 11 milhões de toneladas desse material anualmente, reciclando apenas 1,3% desse valor, o que equivale a cerca de 145 mil toneladas. Além disso, grande parte desse lixo produzido costuma ser descartado irregularmente em rios, mares ou aterros sanitários.

  • Cumprimento de Leis Ambientais

Felizmente, apesar de ocupar o 4º lugar no ranking de países que mais geram lixo plástico, o Brasil conta com diversas leis ambientais rigorosas, e quebrar qualquer uma dessas leis pode gerar multas altas ou até mesmo o fechamento das empresas que se mostrarem negligentes. Por isso, é importante que haja uma gestão ambiental bem definida.

Contudo, ao cumprir as leis ambientais e aplicar a gestão ambiental de forma efetiva no seu negócio, além dos benefícios como a implementação de um sistema que auxilie no uso e descarte adequado dos materiais e de uma imagem limpa no mercado, a empresa e os funcionários também desenvolvem responsabilidade social, visando além do lucro, os cuidados com sociedade e a natureza.

Veja também: Você sabe como fazer gestão de custo de uma empresa? Descubra também quais são as vantagens

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário