Instituições bancárias oferecem opções de emprestimos para empresarios da categoria MEI

O MEI (Microempreendedor Individual) foi criado para ser uma categoria que auxilia autônomos do Brasil formalizando esses empresários de maneira legal. Além disso, essas instituições prometem um conjunto de vantagens, este modelo permite também que os empresários peçam empréstimos especiais com melhores condições.

Publicidade

Contudo, essas vantagens para empreendedores estão disponíveis em diversos bancos, sendo tradicionais ou digitais, como Bradesco, Santander, Pronampe entre outros. Por isso, continue acompanhando esse artigo para saber mais sobre instituições bancarias e seus empréstimos para pequenos empresários.

Santander

Primeiramente, temos um dos bancos mais conhecidos do Brasil, o banco Santander oferece linhas de créditos de no máximo R$21 mil para empresários que trabalham na área de estética, bares, distribuidoras, alfaiates e demais categorias. Além disso, a instituição fornece aos empreendedores contas poupança, correntes, seguros, atendimento pessoal e maquininha de cartões. No entanto, a empresa conta que no total liberado ao todos os empreendedores foram R$5 bilhões de empréstimos, ao todo mais de 500 mil MEIs foram beneficiados pelo Brasil. Para entender as condições e assinar uma carta de crédito, visite o site do Santander.

Publicidade

Banco do Brasil

O Banco do Brasil é mais uma opção para empreendedores que precisam de capital. Usando a linha de produtos de Microcrédito Produtivo Orientado (MPO), você pode assinar um contrato com um valor que varia de R$1 mil a R$21mil, e o pagamento pode ser feito em parcelas de no máximo 18 vezes. Porém, se você é empresário e tem renda mensal de até 30 mil, vá até a agência do BB para solicitar um empréstimo. Quem já se inscreveu pode fazer a próxima solicitação diretamente por telefone ou WhatsApp.

Bradesco

Embora, não forneça linha de crédito exclusiva para a MEI, o Bradesco concede à empresa empréstimos em boas condições. Empresas com faturamento anual de até 360 mil reais podem se candidatar a financiamentos pela internet, sem complexidade e burocracia. Cerca de 7 milhões de empresas já adotaram essa opção, que vai liberar 27 bilhões de reais para ajudar os empresários de todo o país. As solicitações devem ser feitas pelo site do Bradesco.

Pronampe

O Pronampe foi criado em 2020 para ajudar os microempresários a enfrentar a crise econômica causada pela pandemia do coronavírus. A taxa de juros do empréstimo oferecido pelo plano é menor, equivalente à taxa Selic, e o prazo de amortização é mais longo, de até 48 meses. Para pequenas empresas com faturamento anual de R$ 360 mil a R$4,8 milhões e microempresas com faturamento anual de R $ 360 mil.

Itaú

O programa de microcrédito do Itaú não exige que o microempreendedor tenha conta em banco, ele só precisa ter mais de 18 anos e trabalhar no seu pequeno negócio há pelo menos 6 meses, com renda anual total de 360 mil reais. O valor máximo do empréstimo é de R$ 20.300, pago em 15x no máximo, e a taxa de juros mensal é de 3,79%.

Caixa Econômica Federal

O Fundo de Aval para as Micro e Pequenas Empresas (FAMPE) nada mais é que parceria da Caixa Econômica juntamente com SEBRAE, que visa facilitar ao microempreendedor a obtenção de crédito e capital de giro para suas empresas. A parceria proporciona até 125 mil reais em financiamento, e as parcelas podem ser feitas no máximo em 24 meses com o juros de 1,59% mensal.

VEJA TAMBÉM: O que pode mudar com o novo MEI aprovado pelo Senado com o Ministério da Previdência?

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário