Como o terrorismo afeta os negócios?

O terrorismo pode ser caracterizado como o uso estratégico e indiscriminado da violência contra pessoas ou coisas, tendo o medo como afeto mobilizado para enfraquecer governos e Estados.  

Publicidade

O termo data do período da era moderna. Sua primeira aparição foi na França, em 1798, para designar a sensação presente no país sob comando do Comitê de Saúde Pública, liderado por Robespierre e Saint-jus, conhecido como período pós-revolucionário (setembro – 1793 a julho de 1794).  

O conceito nunca teve rígidos limites ideológicos, étnicos ou religiosos. Foi empregado na história por diferentes grupos, e por distintas razões.  

Publicidade

Na última sexta-feira, (8), morreu o ex-premiê japonês Shinzo Abe, aos 67 anos. Abe foi baleado enquanto discursava em um evento de campanha, na cidade de Nara. O autor dos disparos é um opositor dos governos de Shinzo Abe, enquanto este esteve à frente da condução do país, o político foi o que mais tempo permaneceu no cargo.  

A motivação política do atentado pode configurar terrorismo, pois, tem em sua origem, o descontentamento inerente ao aspecto ideológico que move decisões na política. Segundo informações locais, o suspeito de cometer o atentado foi identificado como Tetsuya Yamagami, 41. E havia dito à polícia que estava descontente com o ex-premiê. 

Histórico desconhecido 

Embora o país seja conhecido pelo respeito às leis e baixo número de crimes e assassinatos, este tipo de atentando envolvendo políticos é recorrente. O próprio avô materno de Shinzo, Nobusuke Kishi, há 62 anos sofreu uma tentativa de assassinato no último período de seu cargo enquanto, também, premiê do Japão.  

Em julho de 1960, Kishi foi atacado enquanto saía da residência oficial para uma festa de boas-vindas ao seu sucessor, Hayato Ikeda. Ao todo foram 6 facadas que não chegaram a atingir artérias importantes, já no hospital foi submetido a 30 pontos para fechar os ferimentos.  

Ligado a grupos de direita, o agressor foi identificado como Taisuke Aramaki, 65, foi condenado a três anos de prisão em 1962. Questionado sobre os motivos, disse que não pretendia matar o ex-premiê: “mas se eu o quisesse morto, eu o teria matado”.  

Impacto nos negócios 

Além das consequências diretas e óbvias de crimes ligados ao terrorismo; mortes, temor e prejuízos à saúde mental do entorno, o aspecto financeiro também é atingido. Entre outros exemplos, o turismo é um dos setores mais impactados. Quando regiões são afetadas, menos viajantes são atraídos. Governos despendem mais dinheiro para segurança. Aeroportos, Portos e Fronteiras passam por mais investimento em fiscalização e intensificação de medidas de segurança.  

Em um artigo acadêmico, Alberto Abadie e Javier Gardeazabal, analisaram o caso do País Basco, onde a região foi berço do grupo separatista ETA. Durante quase 30 anos, de 1968 a 1997, o grupo foi responsável por cerca de 700 mortes, o dado interessante é que a maioria dessas mortes foram registradas no próprio País Basco.  

Os dois autores compararam a renda per capita à média de outras regiões da Espanha, até o ano de 1975, quase não havia oscilações. A partir desse ano, quando a atividade do grupo se intensificou, o desenvolvimento econômico da região desacelerou.  

O resultado é que as ações do grupo terrorista estão diretamente ligadas a uma queda de 10% na renda per capita em relação às outras regiões espanholas.  

 

Leia também:https://financaseinvestimentos.boasideias.com.br/bc-divulga-previa-do-pib/

Preço do Petróleo pode bater recorde em pior cenário externo

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário